BANKERS: CRIAÇÃO BRASILEIRA CADA VEZ MAIS REFINADA

A questão Segurança da Informação nos tempos de hoje, é algo de bastante impacto na sociedade, desde quem utiliza o computador como diversão até quem o vê como um objeto de trabalho.

A Inclusão digital Brasileira, algo que se noticia como um projeto com cada vez mais progressão e sucesso segundo o governo, traz ainda a tona milhares de dificuldades, vista que o usuário final brasileiro sofre cada vez mais com os problemas de segurança em seu pc, e que na maioria das vezes, acontece por falta de informação e conhecimentos básicos de informática.

Mudando de assunto e indo realmente ao seu foco, nos últimos meses, o as técnicas de instalação de Bankers, programas trojan capazes de roubar senhas bancárias em pc´s, estão cada vez mais sofisticadas. Até meses atrás, um único clique em recados no orkut do tipo “Vi suas fotos”, era suficiente para instalar o programa e redirecionar o navegador para sites falsos de instituições financeiras. O caso foi ficando mais complexo e cada vez mais abrangente, emails de banco, recados em redes sociais, mensagem em programas de troca de mensagem instantânea.

Dias atrás, falhas de segurança em sites de massivo acesso, como a página de envio de torpedos OI, Jovem Pan, foram invadidas e nelas foi injetado Applet´s Java que permitiam execução de código malicioso, com a mesma finalidade de sempre, roubar senhas.

O Negócio parece ser cada vez mais rentável e as estratégias cada vez mais bem boladas. Hoje, temos a notícia de que bankers já brigam pela vaga de infecção no sistema. Segundo análises do ARIS-LD, grupo de análise de vírus da Linha Defensiva, o comportamento antes visto em malwares de outros países agora pode ser notado no Brasil. Um Banker que é instalado junto com outro, acaba removendo o “concorrente” do sistema, de maneira que só ele execute o serviço.

Outra implementação, é a capacidade de se instalar somente em máquinas de nacionalidade brasileira, técnica chamada de “GEOIP”. Isso pode ser comprovado pela verificação a partir de um pc da Bulgária, aonde se encontra um analista do ARIS-LD.

Texto: Willyan Guimrães Caetano – Staff Grupo de Estudo Linha Defensiva

Referência: http://www.linhadefensiva.org

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s